Camila Mira a produtora responsável pelo Portal do Rock RJ

Camila Mira a produtora responsável pelo Portal do Rock RJ

Neste mês de julho, comemoramos no dia 13, o Dia do Rock. Então, para saber mais sobre o cenário atual deste segmento, eu bati um papo com a produtora cultural e executiva Camila Mira, que está à frente do festival Portal do Rock RJ junto com a Bellz Baker, que acontecerá dia 11 no Teatro Odisséia. O evento visa trazer de volta mais espaço não só para este gênero musical aqui no Rio de Janeiro, mas também para todas as bandas de Rock  que não estão no mainstream. Confira a entrevista completa abaixo.

Meu ritmo (essência musical e como a música entrou em sua vida te levando a atuar com ela de forma mais profissional)

O Rock sempre esteve presente na minha vida. Já começou na escolha do meu nome Camila, da música “Camila, Camila” do Nenhum de Nós, banda de Rock gaúcha.

Cresci ouvindo Queen, Elvis Presley, Pink Floyd Eric Clapton, Dire Straits entre outros. No inicio da adolescência ouvia Pitty, Nivarna, Pearl Jam, The Calling, Bom Jovi. Costumo brincar que quando tinha 14 anos, comecei com drogas mais pesadas. Rsrsrs Ouvi no aniversário de 15 anos de uma amiga Judas Priest, a música Painkiller. E então passei a ouvir bandas como Iron Maiden (destaque, minha paixão), Metallica, Exodus, Destriction, Slayer, Sepultura, Shaman e etc. rsrs Ficando mais velha fui para o caminho de The Who, The Smiths, ACDC, Led Zeppelin, Deep Purple, mas to sempre buscando bandas novas e intercalando minhas fases.

Influências (referências, artistas que você admira e que exercem influências em seu trabalho como executiva, empreendedora e na vida pessoal)

Influências são muitas quanto carreira admiro muito o Mazzola (pra mim um dos maiores produtores do mundo da música que tive o prazer de conhecer a história, do Brasil), a Dani Mazzola (dispensa apresentações), Hugo Silva (MZA Music), Marcelo Flores (Produtor Executivo de grandes eventos como Lollapaloza. Todo mundo que pretende trabalhar com produção executiva, deveria tirar pelo menos um dia para ouvi-lo), Guta Braga (não tenho nem o que dizer dessa mulher. Qualquer coisa que descobrir do mundo da música, tenha certeza que ela já sabe. Rsrsrs ) Tony Aiex (Criador do Tenho mais discos que amigos. Uma excelente prova de que não adianta encher currículo de cursos, graduações, senão meter a mão na massa. Você só fica bom no que faz, fazendo) , Bárbara Rodrigues (Uma grande produtora de São Gonçalo), Ju Saints (um influência que tive ao longo dos meus cursos) Fabiana Lian (Fundadora do On Stage Lab. Realmente sabe seu papel neste universo. Não só execelente profissional, mas entende o valor de compartilhar conhecimento, pois nesse mundo não somos nada sozinhos, Paulo Andre (Abril pro Rock) e Gustavo Sá (Porão do Rock) (São nomes de pesos da resistência da valorização do Rock no país, Mari Naegelli (A quem chamo de minha guru na carreira hoje. Nos conhecemos a pouco tempo, mas seu carinho e dedicação para me ensinar, mesmo que seja no bate-papo num café, me faz a admirar a cada dia.), Vanessa Siqueira (Uma enorme amiga, quem me fez acreditar que poderia ser empreendedora e mesmo me levando para uns negócios como cantar Let GO por ai. Me deu todo caminho de emprededorismo). A pessoa mais importante que está fazendo este projeto acontecer, Léo Feijó e sua equipe do Teatro Odisséia Lucas e Mariana, que acreditaram e confiaram em mim.

E, claro, as pessoas fundamentais da minha vida quanto empreededores, meu pai e minha mãe que me criaram a vida inteira como empreendedores. Não vi meus pais fazendo outra coisa na vida, se não criar e trabalhar para criar a mim e minhas irmãs.

Como de você planeja seus eventos? E que ingredientes não podem faltar para que um evento seja um sucesso?

Sou a maníaca das planilhas. Não faço nada sem um bom planejamento estratégico. E sem ação. Sabe aquela velha história de que “se tá com medo, vai com medo mesmo”. Eu não deixo de fazer o que quero, o que acredito que vá dar certo. Porque fazendo sempre dá certo. Por minha formação pedagógica, sou muito analítica, isso me ajuda a estar sempre reavaliando e aprimorando e ter um método didático de trabalhar.

Você esta assinando a produção do festival “Portal do Rock RJ” para celebrar o dia do Rock que é comemorado neste mês de julho. Como foi a idealização deste projeto?

O movimento da cena do Rock no estado do Rio de Janeiro era algo que estava adormecido durante muito tempo, perdendo força desde os anos 90 com a falta de surgimento de grandes nomes ou grupos musicais como referência do estilo. Sendo relembrado somente por grandes nomes que comparecem nos maiores eventos de Rock do país, como Rock in Rio e Lollapolloza ou nos shows com valores de ingresso expressivamente altos.

Com isso as famosas bandas de garagem, que possuem longa trajetória ou não, mas que mantém o movimento musical em constante produção vem perdendo espaço para os novos estilos musicais, que estão cada vez mais contagiando o grande público.

Mas ao mesmo tempo, os amantes de Rock permanecem circulando pelas noites da cidade em busca de opções para curtir seu som preferido. Com isso entendemos a necessidade da realização de eventos para movimentar a cena do Rock e contribuir na reconstrução deste cenário.

Para este primeiro evento contaremos com a presença de cinco bandas incríveis, são elas: Laura Zennet, Troá, Os Vulcanicos, Radio Front e The Courettes. Serão utilizados dois palcos, e nos intervalos melhor da discotecagem com Rômulo Narducci, tocando o melhor do Indie com o bom e velho Rock n’ Roll. Também teremos Stands com flash tattoo, body piercing, roupas e acessórios.

Ser produtor (@) é…  minha vida, não tem nada da minha vida que não esteja atrelado a produzir. É o que respiro hoje.

Quais os principais desafios para se produzir um evento nos dias de hoje?

Chega ser até clichê (rs) … Mas é realmente a falta de patrocínio. Queremos produzir sendo justos com todos que trabalham em nossos projetos, mas a atual questão financeira, atrapalha muito.

Sonha em produzir algum projeto em especial para se sentir realizada nesta área?

O Portal do Rock é uma realização pessoal, ele condiz com minha postura profissional e política, pois valoriza as pessoas ingressando em suas áreas de atuação. Valoriza a produção autoral e, claro, o rock que tem perdido espaço na indústria da música.

O que é ser Rock’ n’ Roll para você?

É minha forma de ser. É postura, atitude. É o que eu sou.

Obrigado pelo bate papo incrível Camila, e nos vemos dia 11 de julho no Teatro Odisseia.

Ah! Nós estamos também no Instagram @revistafeitosdemusica e no Facebook .

Até lá,

Cristiano De Jesus

Cristiano De Jesus

Eu, comunicador e sonhador, filho da Dona Rosa e do Sr. João que, enquanto admira às belezas da vida, ouve boas histórias e muitas músicas para criar sua própria trilha sonora.

Um comentário em “Camila Mira a produtora responsável pelo Portal do Rock RJ

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: